Câmara Municipal de São Paulo discutirá Cuidados Paliativos

WhatsApp Image 2018-02-16 at 13.27.56A Câmara Municipal de São Paulo, através do vereador Gilberto Natalini (PV), realizará mais um Ciclo de Debate Município Saudável, que desta vez discutirá Cuidados Paliativos e Terminalidade da Vida. O evento acontecerá no dia 19/03, no Auditório Prestes Maia, da CMSP (Viaduto Jacareí, 100 – Bela Vista – SP).

Os Cuidados Paliativos são definidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS) desde 2002 como uma forma de assistência que visa melhorar a qualidade de vida de pacientes e familiares que enfrentam doenças potencialmente ameaçadoras para a continuidade da vida.

A avaliação cuidadosa e o controle impecável da dor e dos demais sintomas de natureza física, social, emocional e espiritual são o foco deste trabalho, que necessita das habilidades de uma equipe multiprofissional treinada para este fim. Seu objetivo principal é ajudar o paciente a adaptar-se às mudanças impostas pela doença.

A equipe mínima de Cuidados Paliativos é composta por médico, um enfermeiro, um psicólogo, um assistente social e pelo menos um profissional da área da reabilitação (a ser definido conforme a necessidade do paciente).

A OMS  desenhou um modelo de intervenção em Cuidados Paliativos onde as ações paliativas têm início já no momento do diagnóstico e o cuidado paliativo se desenvolve de forma conjunta com as terapêuticas capazes de modificar o curso da doença. A paliação ganha expressão e importância para o doente à medida que o tratamento modificador da doença (em busca da cura) perde sua efetividade. Na fase final da vida, os Cuidados Paliativos são imperiosos e perduram no período do luto, de forma individualizada.

As ações incluem medidas terapêuticas para o controle dos sintomas físicos, intervenções psicoterapêuticas e apoio espiritual ao paciente do diagnóstico ao óbito. Para os familiares, as ações se dividem entre apoio social e espiritual e intervenções psicoterapêuticas do diagnóstico ao período do luto. Um programa adequado inclui ainda medidas de sustentação espiritual e de psicoterapia para os profissionais da equipe, além de educação continuada.

A condição ideal para o desenvolvimento de um atendimento satisfatório deve compreender uma rede de ações composta por consultas ambulatoriais, assistência domiciliar e internação em unidade de média complexidade, destinada ao controle de ocorrências clínicas e aos cuidados de final de vida.

Informações sobre a definição de Cuidados Paliativos da Organização Mundial da Saúde estão no link: http://tinyurl.com/5228js

Palestrantes:

Moderador: Mauricio Bullejos Gonçalves

Dr. Daniel Neves Forte - Médico intensivista e paliativista, doutorado em ciências e pós doutorando em bioética pela FMUSP, coordenador do programa de assistência e ensino e pesquisa em Cuidados Paliativos do Hospital Sírio Libanês (SP e presidente da ANCP –Academia Nacional de Cuidados Paliativos.

Dra. Juraci Aparecida Rocha- Médica Assistente do Núcleo de Cuidados Paliativos do HC-FMUSP. Coordenadora do Núcleo de Cuidados Paliativos do Hospital Cruz Azul. Docente da pós-graduação em Cuidados Paliativos do CU São Camilo. Titulada em Medicina Intensiva pela AMIB e AMB.

Dr. Samir Salman- Médico, administrador e idealizador do Hospital Premier, primeiro hospital privado do Brasil norteado pelos cuidados paliativos. Participa de frentes que defendem Políticas Públicas em questões ligadas ao envelhecimento e aos cuidados paliativos.

Dra Dalva Yukie Matsumoto- Médica clínica geral e oncologista; idealizadora e fundadora da Hospedaria de Cuidados Paliativos do Hospital do Servidor Público Municipal de São Paulo (HSPM/SP). Membro da Diretoria do HSPM.

 

Serviço

Ciclo de Debate Município Saudável- Programa Cuidados Paliativos e Terminalidade da Vida

Data: 19/03/2018

Horário: 9h00 às 12h

Local: Câmara Municipal de São Paulo- Auditório Prestes Maia

Vd. Jacareí, 100- 1º andar

Grupo Mais